Makgadikgadi

Botswana

A maioria dos locais que consideramos ser espirituais está associada de alguma maneira a nós mesmos, a pessoas, ao que fizemos. A famosa Árvore de Bodh, em Bodh Gaya, é importante para os budistas por ser a árvore sob a qual Buda recebeu a iluminação.

Mas o que dizer de lugares onde não existe ninguém - ou há pouquíssimas pessoas -, aos quais, ainda assim, reagimos de maneira espiritual à beleza natural não medida? Embora esses destinos não evoquem o homem, podem nos levar a um sentimento de engajamento espiritual com a própria Terra.

Em Botsuana existem muitas paisagens intocadas, o Kalahari central, por exemplo, é uma delas, um vasto semi-deserto cujos únicos habitantes são pequenos bandos de San, ou Boximanes, povo hábil que ainda preserva seus conhecimentos de caça e coleta. Em Makgadikgadi, planície que se estende por centenas de quilômetros quadrados, parece não haver nada exceto o céu e a terra salgada branca, com palmeiras e savana rala em suas margens.

Por que postar-se sob esse céu é uma experiência tão espiritual? O vazio. Muitas tradições espirituais falam de cultivar o vazio ou libertar a alma das distrações e complicações agregadas da vida. Esvazie-se. Deixe de lado seu eu e as preocupações dele. É difícil fazer isso quando vemos atividade humana frenética em toda parte à nossa volta. Mas aqui, nestes lugares vazios da África, estamos sozinhos no mundo como ele foi criado, antes de o cobrirmos de máquinas e concreto. E à noite, na ausência da luz gerada por atividades humanas, o céu daqui pode ser quase branco, com constelações e mais constelações de estrelas.

Fotos  Locais